Sem categoria

Algumas notícias comentadas


01. Fifa punirá “manifestações religiosas” na Copa do Mundo

Meu Deus! Que tempo hipócrita que temos vivido. Os tolerantes desfilam sua intolerância. Quer dizer que levantar as mãos para os céus é ofensivo? Quanta besteira. Se for assim, então para mim, que sou cristão, é totalmente ofensivo um cartaz anunciando um filme espírita. Os tolerantes vão tirar o cartaz por ofender minha consciência? É claro que não. E nem eu quero que tire. Nada melhor do que um Estado laico, onde todas as religiões têm espaço de opinião e manifestação. Detestável é o Estado religioso, onde somente uma religião tem espaço e opinião, ou o Estado secularista, em que nenhuma religião tem espaço e opinião. Ei, tolerantes, deixem os jogadores religiosos em paz!

Agora, caros jogadores evangélicos, parem de agradecer a Deus por um gol. Deus não tem time. Quem vence é o melhor, o mais preparado, o time mais entrosado. Deus não se mete nesse negócio. Agradeçam a Ele pela saúde, pela disposição de jogar, mas não pelo resultado final. Também não deixem que a mordaça do politicamente correto impeça a manifestação de sua espiritualidade.

Vamos nessa Brasil, rumo ao hexa!

02. Marina Silva se declara contra o casamento gay

Marina Silva, que é evangélica e candidata à presidência da República, declarou em entrevista ao portal UOL que é contra o casamento gay, mas defendeu a união de bens. Silva declarou: “O casamento é uma instituição entre pessoas de sexos diferentes, uma instituição que foi pensada há milhares de anos para essa finalidade”. Marina reconheceu que a sua posição sobre o assunto pode tirar-lhe votos. Silva tem forte apoio entre a classe média urbana, que são socialmente bem liberais.

Marina vive o dilema constante. Socialmente, ela é conservadora como qualquer evangélico. Mas nas demais políticas públicas detende a visão dita progressista. Conciliar as duas posições será bem difícil para ela. Será considerada conservadora demais para progressistas e progressista demais para conservadores. Quem votar nela terá que necessariamente fazer concessões, seja defensor de um lado ou do outro.

03. Israel ataca navio com ajuda humanitária

Já dizia um historiador brasileiro que a história do mundo não é o velho maniqueismo dos bons contra os maus. Nesta semana, todos nós recebemos a notícia do terrível ataque de Israel a um navio com ajuda humanitária. O mundo todo se indignou. Várias manifestações contrárias ao governo israelense. Depois da poeira baixar, agora sabemos que os soldados israelenses foram recebidos com pauladas e tentativas de lixamento. Israel revidou, talvez de modo muito desproporcional, mas revidou um ataque. Um soldado foi jogado de uma altura de dois andares. Nove turcos morreram na ação.

O navio conhecido como “Flotilha da Liberdade” pertencia à ONG turca Insani Yardim Vakhi (IHH). Segundo o Instituto Dinamarquês para Estudos Internacionais (leia aqui) essa ONG serve de fachada para apoio de grupos terroristas como o Hamas, terroristas argelinos e a própria Al Qaeda. Usa o pretexto de ajuda humanitária para provocar Israel. O estudo na Dinamarca foi divulgado há quatro anos. Tudo indica que os estrangeiros humanitários serviram de inocentes úteis para uma premeditada ação da ONG.

O Conselho de Direitos Humanos da ONU condenou Israel pelo ataque. Israel respondeu que não leva em conta uma comissão de direitos humanos que tem como membro o Sudão, país onde reina um regime genocida em Dafur há anos. O Conselho é composto por muitos países árabes que nunca presenciaram uma democracia. Vários protestos foram realizados no mundo, principalmente por europeus de origem árabe. Os mesmos que nunca falaram um único til contra a violação dos direitos humanos no Irã ou na Arábia Saudita. O critério de escolha desses protestos é no mínimo questionável.

Mesmo considerando que Israel agiu mal, de modo desproporcional, podendo mobilizar o navio de outra forma, devemos tomar o cuidado de não enxergar a “Flotilha da Liberdade” como meros inocentes. Não são. A ONG IHH recrutou muitos militantes para a “Guerra Santa” nos anos de 1990 usando um pretexto humanitário. É preciso dar tempo ao tempo e ver a história mais esclarecida.

04. “Marcha Para Jesus” reúne dois milhões em São Paulo

Neste feriado de quinta-feira, a Igreja Renascer em Cristo organizou mais uma “Marcha para Jesus” na Zona Norte da capital paulista. Segundo estimativa da Polícia Militar, dois milhões compareceram no evento neste dia. O número é alto, pois a estimativa da polícia é sempre bem conservadora.

Infelizmente a “Marcha para Jesus” está mais para “Marcha pelo apóstolo Estevam e bispa Sônia”. Atos de apoio ao casal são intercalados com músicas de diversos cantores do mundo gospel. O casal que é processado por vários crimes de ordem fiscal, mas andam livres e soltos pelas ruas de São Paulo “marchando por Jesus”. O que Jesus deve achar disso?

O evento deixou há muito tempo de ser uma celebração da unidade para torna-se um comício pelo casal Hernandes com aquilo que há de pior na liderança eclesiástica evangélica. Que o Senhor nos livre disso.

3 comentários em “Algumas notícias comentadas

  1. Olá.
    Gosto muito de seus comentários sobre muitos assuntos divulgados em seu blogue. Sobre Israel, as pessoas deveriam realmente se informar mais sobre o assunto; não podemos tirar o direito dos israelenses se defenderem. Já sobre a Marcha, fui na primeira e gostei muito, pois vi que realmente era uma marcha em nome do Senhor; hoje, este evento está banalizado e carnal demais. Sou totalmente contra.

    Abraços.

    Curtir

  2. A paz do Senhor,

    Em relação a FIFA, como se diz comumente: Tanta coisa para eles se preocuparem, vão se preocupar com a manisfestação religiosa dos jogadores. Só para ficar em um exemplo, deveriam se preocupar com a quantidade de PALAVRÕES que é dito em campo. Agora, os “atletas de Cristo”, parecem que tem um desespero em MOSTRAR sua religião. Sei lá, Jesus era bem mais discreto e nos ensinou que o Reino é semelhante ao fermento na massa. O que se vê é um discurso (falado e estampado em camisetas) totalmente descolado do testemunho de vida. Veja como é ridículo, já vi jogadores orando antes do jogo começar e durante a partida foram violentos nas entradas, desrespeitos com o juíz, etc. Sinceramente, na minha opinião, estas tentativas superficiais de impactar as massas (seja individualmente através destas manifestações de jogadores, ou através de mega eventos) não contribuem em nada para o Reino de Deus. O que contribue é cada cristão assumir sua responsabilidade de influenciar (através das palavras e principalmente através das ações) as pessoas que estão ao seu redor, que convivem com ele.

    Curtir

  3. Graça e Paz!

    Pedir que os jogadores parem de agradecer à Deus por cada gol é anti-bíblico, pois as Escrituras afirmam algumas vezes que devemos em tudo ser agradecidos.
    O jogador profissional vê seus esforços em uma jogada de gol, pois este é o objetivo deste esporte. Sendo assim, numa comparação com outras profissões o profissional ficaria agradecido por alcançar seu objetivo. Imagine se um corretor de imóveis não agradece pela saúde e tudo o mais, porém, a cada negócio concretizado ele dá louvor ao Senhor. A diferença é que quando o jogador faz isso, todos ficam cientes devido à mídia.
    Portanto, nada de mais nas comemorações tmb, completando seu ótimo raciocíonio no início do tópico.

    GodBlessU.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s