Sem categoria

Evite!


Ontem estava voltando para casa em um ônibus quando entrou um homem visivelmente bêbado. Logo esse senhor embriagado começou a pedir moedas para ajudá-lo. Ninguém ajudou, pois todos presumiam que ele queria dinheiro para comprar bebidas. E ele insistia…

Um passageiro evangélico começou a contestar o bêbado e disse: “Meu amigo, deixa a bebida, pois só Jesus liberta”. O bêbado parecia conhecer os clichês evangélicos e começou a dizer: “Dê glória a Deus alto para receber a bênção” e depois pronunciava frases desconexas usando o nome de Jesus e a Bíblia. E o evangélico retrucava: “Eu também era bêbado e Jesus me libertou”.

Aí começou aquele bate-boca entre o bêbado e o evangélico. E os passageiros estavam irritados com a barulheira toda, mas pelo menos ninguém reclamou na base do grito. O bêbado depois descem e o diálogo acabou.

Meus amigos, esse é o tipo de abordagem evangélica (discussão com bêbado e outros) que em nada edifica. Somente irrita. Não confunda evangelização com promoção da antipatia. Sim, o Evangelho sempre será antipático para um grupo de pessoas, mas isso será natural, e não provocado.

5 comentários em “Evite!

  1. preciso discordar…

    apesar de saber que pouco sentido faz falar com um bebado (“fora de si”), creio que as palavras, mesmo que teologicamente pobres, podem ser usadas pelo Espirito Santo para plantar a semente do evangelho na vida do bebado. Que é desconfortável presenciar uma discussão, que é chato que o evangélico esteja no centro das atenções e sob a mira de pessoas incomodadas, é fato. Confesso, sentiria grande desconforto na situação, sendo evangélico. Estaria apenas torcendo que o bebado saia logo do onibus… Mas Deus usa as coisas loucas do mundo, right? E na verdade é por sentirmos desconfortáveis e incomodados, ficamos irritados (estou falando de mim, teólogo, calvinista, que estudou todos os métodos de evangelismo bla bla bla….). O evangélico foi o unico que se incomodou com a situação do bebado. Parabéns! E eu tenho que aprender algo deste servo do Senhor, pois por tanta cautela, cuidado em ser “culturalmente relevante” deixei de evangelizar…

    Abraço,
    Matias

    Curtir

  2. Caro Gutierres…
    Entendo o ponto de vista e concordo com o texto. E o mesmo que ir a um enterro e dizer aos familiares do falecido que Jesus ressussita. Chavoes e frases prontas ditas sem a devida conviccao e fe, nao produzem nada. Muitos ao inves de evangelizar, preferem “enfernizar” (rsrsr).
    abracos

    Curtir

  3. Amigo, acredito que não existe uma “regra”, momento, hora certa ou errada, existe em primeiro lugar a disponibilidade do teu coração de falar de Jesus.
    Existe a hora certa, agora! ….
    Imagine naquele momento lá no ônibus que alguém foi tocado ao ouvir aquele crente falar de Jesus para aquele bêbado. Já ouvi testemunho de pessoas alcoolizadas que foram tocadas no momento da oração, e até o porre passou. Sei estranho, mas é o poder de Deus e a pessoa recebeu o evangelho.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s