Sem categoria

Recomendações

Caros leitores,

Sempre recomendo livros, teológicos ou não, aqui no Blog Teologia Pentecostal. Hoje quero recomendar uma revista de cultura e um clássico do século XX.

01. Revista “Dicta & Contradicta”

A revista Dicta & Contradicta (Editora Civilização Brasileira) está no seu sétimo volume, mas cada número é recomendável. A Dicta tem cara de livro, mas é um periódico semestral com textos da área de humanas. A última edição apresenta textos imperdíveis, como:

Quando a política do Oriente Médio invade o Campus, por Andrew Roberts

O texto comenta escandalosas campanhas contra o Estado de Israel em famosas universidades europeias, em uma versão “progressista” do velho e perigoso antissemitismo. Muitos pensadores israelenses são até mesmo boicotados. Alguns “pensadores” muçulmanos radicais, que defendem a morte de homossexuais, por exemplo, são convidados dessas universidades para demonizar Israel e defender o fim do Estado israelense. Não que Israel seja um país perfeito, mas a única democracia do Oriente Médio sofre censuras contantes na academia ocidental e na ONU. O artigo mostra vários exemplos dessa campanha antissemita.

Cesare Battisti – Memórias de um homem condenado, por Anthony Daniels

No último dia do mandato, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva concedeu refúgio ao terrorista italiano Cesare Battisti. A Itália ficou revoltada com a atitude do ex-presidente, logo causando problemas diplomáticos. Nesse texto, o ótimo ensaísta Anthony Daniels fala sobre a relação amorosa de alguns intelectuais com causas violentas e assassinas, como de Cesare Battisti.

Ateísmo ou superstição – A inatualidade de um problema contemporâneo, por Rémi Brague

Texto filosófico e histórico sobre concepções sobre ateísmo e superstição.

Ainda cabe falar de certo e errado?, por Renato José de Moraes

Outro texto filosófico trata sobre a lei natural. Aliás, é um ótimo artigo que mostra a irracionalidade da única verdade absoluta desses dias: o relativismo.

02. Livro “1984”, de George Orwell

O Grande Irmão está de olho em você”, lembra o slogan do Partido que cuida de cada aspecto da vida dos cidadãos aprisionados por um totalitarismo cruel. O coletivismo é duramente criticado nessa ficção fantástica de Orwell. A história mostra como o Ministério da Verdade e a Polícia do Pensamento cuidam que a liberdade não seja uma ameça ao reinado do Grande Irmão. O personagem Winston Smith não se conforma com essa ditadura e a história mostra a dificuldade dessa luta. 

Um comentário em “Recomendações

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s