Filmes · Missão · Videos · Violência

Redenção!

Por Gutierres Fernandes Siqueira

Indiferença, violência e a história de uma conversão chocante! 

O longa-metragem Redenção (Machine Gun Preacher, EUA, 2011) é um daqueles filmes que você sai mal do cinema, aliás, muito mal e chocado! A Redenção conta a história real de Sam Childers, interpretado pelo ótimo ator escocês Gerard Butler. Sam era um presidiário, traficante, sexista, drogado e que se converte em uma igreja protestante e vira missionário cristão e nada pacifista como protetor de crianças sequestradas pelos milicianos. Crianças feitas de “soldados” na sanguenta guerra civil do Sudão.

Sam Childers, já como crente, ouve a mensagem de um missionário sobre o trabalho no norte da África. Childers então resolve ser voluntário naquele lugar , uma região que ainda hoje passa por um doloroso conflito. Childers vê cenas de violência que mudam sua vida e sua relação com o mundo e com Deus. A conversão dele foi chocante quando a maldade de uma guerra civil ficou diante dos olhos. A vida ficou mais difícil e a missão mais profunda!

É um filme forte e violento, mas infelizmente bem real. É a história de um homem que faz da salvação de crianças a sua causa e quase perde a sua própria filha, sua esposa e o seu irmão. É a história da indiferença do mundo “tranquilo” diante de tanta maldade nos desertos africanos. É a causa de homem que se torna amargo, mas que é despertado por uma criança marcada pela violência extrema.

Resumindo: É um filme chocante como é a história desse missionário que pega em armas para combater traficantes de crianças no Sudão. Não deixa de ser um filme sobre a graça de Deus, mas só lembrando que o longa não foi feito com propósito de ser um “filme cristão”. No final do filme aparecem fotos do Sam Childers real!

4 comentários em “Redenção!

  1. O filme parece ser ótimo, e já tinha visto o trailer já há algum tempo. Não vou ficar aqui julgando as atitudes, porque afinal, é muito fácil falar de problemas que não acontecem com a gente; de qualquer forma, eu ainda admiro muito mais os missionários que sofrem e lutam sem pegar em armas.

    []'s

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s