CGADB

A morte da CGADB

Por Gutierres Fernandes Siqueira


Algumas pessoas me perguntam porque deixei de escrever sobre a Convenção Geral das Assembleias de Deus (CGADB). Eis o motivo: A CGADB morreu! Aquela instituição criada na década de 1930 para auxiliar os pastores e as igrejas das Assembleias de Deus já não existe. Hoje o que há é uma disputa sem fim pelo poder e uma judicialização da instituição.


Toda semana há uma decisão judicial em torno desse tema. Em um dia a turma A consegue uma vitória contra a turma B. No dia seguinte a turma B ganha uma ação da turma A. Um briga pelo cargo que perdeu. Outro que preservar o cargo que ganhou. E o Reino de Deus? Bom, isso não está em questão. É uma briga meramente pela glória humana. A CGADB é uma instituição mundana.


E não me venham falar em anjos. Não há anjos nessa disputa. É briga de coronéis.


Em certo sentido, a disputa por poder na Convenção Geral não é algo novo. Crises e disputas sempre existiram, pois o passado idílico é mera fantasia. Não é à toa o nascimento da Convenção Nacional das Assembleias de Deus no Brasil- Ministério de Madureira (CONAMAD) em 1989 na cidade de Salvador (BA). Alguns coronéis são bem antigos.


Então, como jaz em túmulo turbulento, a CGADB perdeu a relevância. Hoje essa organização não faz nenhuma diferença na vida das igrejas, mas é fonte de constante escândalo e vergonha para a centenária denominação. Assembleianos, lembrai que as Assembleias de Deus estão acima da Convenção Geral. E a Igreja (com I maiúsculo) está acima disso tudo.

11 comentários em “A morte da CGADB

  1. Tenho acusado esse fato em meu blog. Falo muito pouco do assunto, porque a CGADB tem zerado a relevância na AD. Não planeja, não direciona, não influi. Nem mesmo os líderes eleitos tem alguma representatividade. É lamentável, mas é assim.

    Curtir

  2. A CGADB e seus filhotes, as convenções estaduais, compõe um triste quadro das lideranças da AD: sem representatividade, sem tran sparência e sem pudor. E quando nos escandalizamos com suas mundanices, nos chamam de ingênuos. Sejamos simples como a pomba, mas prudentes como a serpente.

    Curtir

  3. Triste fato. Durante muito tempo fui membro de um campo filiado à CONAMAD e o que ocorreu por lá foi que o líder maior da Madureira há cerca de três anos selecionou vários pastores de igrejas fortalecidas economicamente e por meio da coleta de assinaturas dos membros, e os mesmos se tornaram vitalícios nos cargos de pastores presidentes. Isso ocorreu em larga escala aqui em Goiás e segundo alguns me contaram, os pastores pagaram por isso. #lamentável.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s