Movimento Pentecostal · Teologia Pentecostal

A difícil vida de um blogueiro pentecostal

Por Gutierres Fernandes Siqueira


Este blog é de linha pentecostal. Isso é meio óbvio, mas é necessário reafirmar. O Blog Teologia Pentecostal, na pessoa de seu autor, concorda com a pneumatologia pentecostal clássica expressa por grandes pensadores carismáticos como Stanley Horton, Donald Gee, Antonio Gilberto, J. Rodman Williams, Myer Pearlman, Anthony D. Palma, William Menzies, Roger Stronstad etc [1]. O blog abraça a Confissão de Fé assembleiana na questão do Batismo no Espírito Santo e dos dons espirituais, portanto, é pentecostal em essência.


Agora, o autor deste blog não tem nenhum compromisso em manter e alimentar a teologia popular dos púlpitos. Essa mesma teologia que, algumas vezes, é sacralizada e tida como oficial. O compromisso é, em primeiro lugar, com as Sagradas Escrituras, e em segundo lugar, com a fé pentecostal clássica. Portanto, este blog sempre será crítico de um pentecostalismo deturpado pelo tempo e pelos pregadores populares. Essa crítica ao pentecostalismo não é, de forma alguma, aderência à fé protestante dita tradicional e divergente dos pentecostais. O pentecostalismo precisa adquirir a maturidade suficiente de abraçar e incentivar críticas internas para o crescimento e amadurecimento do próprio Movimento Pentecostal. Não é sábio e nem desejável um comportamento corporativista.


Não é raro perguntarem se eu sou realmente um assembleiano. Sim, sou e reafirmo a minha crença nas bases carismáticas advindas da Rua Azuza. Falo isso, pois muitos assembleianos desconhecendo sua própria teologia se escandalizam com a reafirmação dela. É uma situação meio bizarra. Eu recebo broncas de assembleianos por afirmar a própria teologia da denominação. É uma volta às origens que é tida como uma grave inovação.


Muitos fiscais do pentecostalismo são desconhecedores da própria doutrina pentecostal, pois continuam presos em clichês e modinhas advindas de pregadores populares. Dificilmente tiveram contato com a moderação de um Donald Gee, por exemplo, que ainda no começo do século XX condenava um pentecostalismo místico, barulhento e sem substância. Querem medir o grau de pentecostalidade de alguém na base de crendices já rechaçadas pelos pioneiros da teologia pentecostal.


O pentecostalismo, diferente do calvinismo ou mesmo do luteranismo, não é um sistema doutrinário enlaçado que abrange todos os aspectos de uma Teologia Sistemática. É, e continua sendo, uma doutrina pneumatológica – e apenas isso. Portanto, ser pentecostal independe da soteriologia, eclesiologia, antropologia ou mesmo da escatologia de algúem [2]. O compromisso formal do pentecostal é com a pneumatologia. É na Doutrina do Espírito Santo que alguém mostra alguma diferença para receber tal classificação.


Portanto, cabe aos “fiscais da pureza pentecostal” estudar um pouco mais a história e a doutrina do pentecostalismo.


Nota:


[1] Apesar de discordar, algumas vezes, em outras matérias teológicas com esses mesmos autores, especialmente em escatologia.

[2] Ainda que os pentecostais, especialmente agrupados em grandes denominações como Assembleias de Deus (Brasil e EUA), Igreja O Brasil para Cristo, Igreja do Evangelho Quadrangular (EUA e Brasil) e Igreja Deus em Cristo (EUA) mantêm alguma uniformidade nessas doutrinas. Por exemplo, a maioria dos pentecostais são pré-tribulacionistas dispensacionalistas. Mas a fé pentecostal não depende desse sistema escatológico.

4 comentários em “A difícil vida de um blogueiro pentecostal

  1. Saudações em Cristo!, concordo com vc, apenas queria acrescentar que infelizmente muitos pentecostais, não gostam de estudar, ler, pesquisar, enfim, saber a doutrina que professam. Por isso vc recebe tantas critícas, a verdade é que a maioria dos pentecostais tem preguiça de estudar e por isso falam tantas bobagens, e frases sem fundamentação bíblica.

    Abraços no amor de Cristo – Pb. João Eduardo Silva – AD Min. Belém – SP.

    Curtir

  2. Sempre me pergunto o que é a “teologia pentecostal” ou “doutrina pentecostal”?
    Se aceitamos que todo aquele que crê no revestimento distinto do Espírito Santo
    é um cristão pentecostal, ainda ficam diversas questões teologicas em aberto
    (escatologia, soteriologia, eclesiologia).
    Temos então o pentecostal arminiano, o pentecostal calvinista ou o pentecostal liberal,
    mas todos são pentecostais pela experiencia distina do batismo com o Espírito Santo.
    Agora se “doutrina pentecostal”=confissão de fé assembleia de Deus Brasil,
    podemos de fato fazer a distinção teologica do movimento de outros.
    Porém não acho que assim seja, portanto, ser pentecostal é crer e experimentar o Espírito Santo,
    o batismo com o Espirito Santo, e esta experiencia é impactante, principalmente na questão da evangelização
    com sinais, milagres etc. Sem sinais a evangelização não é pentecostal, mas é igualmente poderosa
    quando vidas são alcançadas e transformadas. Vd. o grande Billy Graham, um não pentecostal,
    é o evangelista mais conceituado, sem ter feito uma cura).
    Termino dizendo, pentecostalismo é mais uma forma de Deus operar através de Sua igreja neste mundo.
    E tem principalmente a ver com missões e evangelização.
    Podemos criticar os diversos desdobramentos desde a Rua Azusa, mas não poderemos negar que a
    história da evangelização e das missões, graças ao Pentecostalismo, é outra (vd Asia, Africa, America LAtina….).
    O seculo XX foi o seculo do pentecostalismo. Portanto é uma verdadeiro avivamento.
    Um abraço fraternal, Matias

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s