laicidade · Laicismo

Qual a diferença entre laicismo e laicidade?

Por Gutierres Fernandes Siqueira


Dai pois a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus. [Jesus Cristo segundo o Evangelho de Mateus 22.21]



Todos nós, protestantes, desejamos um Estado laico.  Rejeitamos qualquer tipo de Estado teocrático, mesmo que esse seja cristão, e igualmente temos ojeriza por qualquer teologia teonomista que confunde o atual modelo estatal com o antigo Israel. O Estado não deve abraçar ou privilegiar uma religião em detrimento de outra. Sim, o ideal democrático demanda a pluralidade no Estado: abrigados nele devem estar os religiosos e os não-religiosos, os crentes e os ateus, os crédulos e os agnósticos, os homens místicos e os homens da ciência (e até místicos científicos), a religião milenar e a seita pós-moderna etc. O Estado não deve militar por uma religião e nem pelo esmagamento do sagrado.  Portanto, somos laicos, ou melhor, abraçamos a laicidade.


O laicismo, diferente da laicidade, como muito bem definiu Karol Wojtyla, é “uma ideologia que leva gradualmente, de forma mais ou menos consciente, à restrição da liberdade religiosa, até promover o desprezo ou a ignorância de tudo o que seja religioso, relegando a fé à esfera do privado e opondo-se à sua expressão pública”. O laicismo é a ideologia vigente na esquerda brasileira, em parte considerável da imprensa e, infelizmente, até mesmo no poder judiciário. Eles supostamente levantam a bandeira do Estado laico, mas na verdade estão apenas levantando o mastro de um Estado antirreligioso.


Vejamos as diferenças entre o laicismo e a laicidade nesse quadro:


Laicismo
Laicidade
Espaço Público
O homem religioso deve ser excluído do espaço público.
O homem religioso tem o mesmo direito ao espaço público que um homem não-religioso.
Espaço Privado
O homem religioso só pode manifestar sua cosmovisão no espaço privado e com o devido cuidado para que tal visão de mundo não ultrapasse as portas da sua casa ou igreja.
O homem religioso pode viver no espaço público a mesma crença que vive no espaço privado. Da mesma forma o homem não religioso pode ser no espaço privado o que é no espaço público. O homem é um ser integral.
Tolerância
Tolerância é entendida como o abraçar a opinião politicamente correta dominante.
Tolerância é entendida como o direito de discordar veementemente do outro o respeitando e com harmonia.
Diálogo Interreligioso
Unificação das religiões como uma grande mensagem moralista.
Diálogo para estabelecer pontos em comum na defesa dos direitos humanos e da liberdade religiosa, mas respeitando o direito de cada um ao seu credo e ao exercício da evangelização.
Evangelização
A evangelização é tida como proselitismo e, portanto, deve ser coibida. É, na visão estrita do laicismo, uma afronta à fé alheia.
A evangelização é vista como meio legítimo de comunicação de crença onde cada um tem o direito de abraçar outra fé. É o direito à apostasia.
Estado
O Estado tem um papel regulador fortíssimo.
O Estado evita ao máximo as intervenções na vida religiosa dos seus cidadãos.
Não há como confundir. No fundo o laicismo é uma espécie de autoritarismo, o autoritarismo do secularismo.  

3 comentários em “Qual a diferença entre laicismo e laicidade?

  1. “Todos nós, protestantes, desejamos um Estado laico.”

    Todos nós protestantes? Por que não fala por si mesmo em vez de incluir todo mundo na sua opinião pessoa, que, alias, não tem o suporte de qualquer confissão protestante histórica?

    Curtir

  2. “Todos nós, protestantes, desejamos um Estado laico”.

    Todos nós, protestantes? Por que não defende a posição em seu próprio nome? Uma posição que não tem o suporte de nenhuma confissão protestante histórica.

    Curtir

  3. Quando ele diz: “todos nós protestantes ele fala para um grupo específico de pessoas, que ele se sente representante, cabe a cada um escolher quem o representa, no meu caso me sinto representado. pois concordo com os pontos aqui colocados, se você não se inclui é um direito seu, o que saí do seu direito é reprimi-lo pelo fato de vc não se sentir representado por ele. Concluo então da seguinte forma. 1 ou vc, não se encaixa no termo protestante, ou 2, vc não concorda com a linha de raciocínio que foi exposta. nesse caso deixe que cada um decida se sente reprentado ou não.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s