Movimento Pentecostal · Teologia Pentecostal · Vida Cristã

Aos jovens pentecostais vocacionados

Por Gutierres Fernandes Siqueira

Você tem estudado as Escrituras com afinco e está incomodado com a imaturidade de muitos ministros e membros de sua igreja? Você cansou da política eclesiástica? Ou ainda está desgostoso com a pobreza do púlpito? Eu entendo você, mas, por favor, leia estes conselhos. Sei que tenho pouca idade para ser conselheiro de alguém, mas não despreze irrefletidamente a minha mocidade.

1. Seja paciente. A sua tradição eclesiástica tem apenas um século de vida e tem passado por um processo de crescimento nunca antes visto na história da cristandade. Em 2025, segundo o respeitado instituto “Pew Research Center”, seremos um grupo religioso com um bilhão de membros e associados. É difícil conviver com um crescimento tão violento sob uma ótima coesão, organização e coerência.

2. Valorize os nossos pontos positivos. O pentecostalismo é hoje o grande baluarte do conservadorismo teológico. Hoje há mais anglicanos na Nigéria do que na Inglaterra e isso se deve ao fervor carismático dos nigerianos. Os pentecostais adoram um Deus que intervém e não uma espécie de psicólogo cósmico.

3. Seja crítico e construtivo. A melhor crítica ao mal é a produção do bem. A melhor apologia é a defesa, e não o ataque. Tenha senso crítico, mas não se leve muito a sério. Você, como jovem, tem o ímpeto de mudar o mundo, mas lembre de que antes você precisa arrumar a sua cama.

4. Conheça a sua teologia. Se você acha que o pentecostalismo não tem teologia, por favor, deixe tamanha ignorância de lado. Leia, leia e leia. Leia um pouco mais. Leia Donald Gee. Já ouviu falar nele? Não, como assim? E ainda diz que o pentecostalismo não tem teologia? Ou você anda alienado? Leia Robert Menzies, William Menzies, Roger Stronstad, Gordon Fee, Stanley M. Horton, Antonio Gilberto, Anthony D. Palma, Rick Nuñez, French L. Arrington, Craig Keener, etc.

pentecost-gold-dove-banner1

5. Conheça a sua história. Você já leu algum livro sobre a história do pentecostalismo? Pois bem, deixe a Netflix de lado por algumas horas e faça isso. Seja surpreendido por uma história de fé e fidelidade ao Senhor. Mazelas? Sim, houve muitas. Mas a nossa historiografia é mais bela do que isso.

6. Conheça grandes pregadores pentecostais. Já ouviu falar no David Wilkerson? Não, meu Pai eterno, o que você anda fazendo?! Corra agora para o YouTube.

7. Você sabia que os primeiros livros contra a teologia da prosperidade no Brasil, ainda no começo da década de 1990, foram escritos por pentecostais? Você sabia que os institutos apologéticos no Brasil foram fundados por pentecostais? Por que você não segue o exemplo desses homens e mulheres?

5 comentários em “Aos jovens pentecostais vocacionados

  1. que Deus me pôs numa organização Pentecostal porque esse avivamento nos deixa mais ”famintos” por anunciar os pecados da nossa geração e o Senhor Jesus Cristo. Acho fascinante a história do Pentecostalismo no Brasil e não quero deixar de falar sobre essa História.

    Curtir

  2. Um texto muito útil este! O pentecostalismo possui uma teologia de altíssima qualidade, porém essa tem sido obscurecida pela ignorância de alguns (talvez de um numero massivo) pentecostais.
    Lendo este texto sinto uma certa tristeza pela minha fraqueza em perseverar em uma igreja pentecostal, pois deixei recentemente a congregação onde passei a maior parte de minha vida porque já não conseguia comungar com certas práticas, certos ensinos (que não fazem parte do pentecostalismo tradicional), e por não ver o credo (que é muito bom) sendo aplicado corretamente na igreja.
    Por outro lado compreendo que os anos os quais passei sem ser edificado pelos sermões, práticas e ensinos da igreja não poderiam de forma alguma ser ignorados, visto que que o ato de congregar deve ser edificante para o cristão. Outro ponto é que os males dos quais me queixo não são facilmente solúveis e não são exclusividade de minha ex-congregação em específico, mas, muitas vezes a nível de convenção (pelo menos onde moro). Tendo isso em vista, não creio que seja tão fácil como ajudar uma congregação em específico, pois, se toda uma convenção age igual e as congregações são submissas a convenção, uma mudança só seria eficaz a nível de convenção.
    Enfim, eu também entendi que não sou um salvador da pátria, que talvez eu pudesse ter dado contribuições para que um dia essa mudança ocorresse. Confesso que esse foi meu desejo por muito tempo. Mas, não tenho lástimas, julgo que fui até onde suportei e que Deus é quem conduziu minha mudança de congregação, e, mesmo agora em uma igreja que não é de linha pentecostal trago comigo os traços de minhas convicções sobre o pentecostalismo, e sou respeitado em minhas convicções sem me envergonhar de nenhuma delas.

    Um abraço! Que Deus prossiga em empenha-los nesse trabalho que fazem!

    Curtir

  3. Irmão Gutierres, bom dia!
    O Blog esta muito bacana, meus parabéns!

    Em tempos de um pentecostalismo, no mínimo, “diferente do plantado pelos pioneiros” afirmo com toda tranquilidade que seu blog em muito tem contribuído para o estabelecimento do Pentecostalismo clássico entre os irmãos mais jovens.

    Continue! Continue! Continue!

    Que Deus lhe conceda forças.

    Sidnei.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s